O Ritmo é o pano de fundo das vivências no Jardim de Infância Waldorf, vivenciado em estreita relação com o ritmo da natureza e com todas as qualidades e características de cada época do ano. A relação entre o ritmo do ano e o ritmo do desenvolvimento da criança diz respeito à fase da vida da criança, que enquanto órgão essencialmente sensório é extremamente permeável a todo o meio envolvente. Por outro lado, o facto de ser proporcionado às crianças o vivenciar de diferentes formas um ciclo e ritmo que se repete, dá-lhes um sentimento de segurança e bem estar, ao mesmo tempo que lhe permite a integração efetiva do seu próprio crescimento.

Compreendendo que importa “prever e organizar um tempo simultaneamente estruturado e flexível, em que os diferentes momentos tenham sentido para as crianças e que tenha em conta que precisam de tempo para fazerem experiências e explorarem, para brincarem, para experimentarem novas ideias, modificarem as suas realizações e as aperfeiçoarem” (pag. 27 OCEPE).

O ritmo no Jardim de Infância Waldorf é pensado de forma a ter uma respiração própria, com momentos de contração intercalados com momentos de expansão. Esta forma de organização do tempo está relacionada com o respirar e sentir da criança, de forma a gerar consonância entre o ambiente que a rodeia e o seu ato respiratório. Assim, interioriza o mundo e sai de si para ir ao encontro com o mundo e com o outro de forma harmoniosa e saudável. Nos diferentes momentos do ritmo, cada momento é criteriosamente escolhida para que haja momentos de transição fluidos entre os momentos de expansão e contração.

Na pedagogia Waldorf o Ser humano é perspetivado numa relação próxima com o mundo da natureza e todos os seus elementos, pelo que, a compreensão de que as diferentes fases do ano, o local onde residimos, e como nos relacionamos com as diferentes mudanças é fundamental para o Educador organizar e proporcionar diferentes vivências à criança.

Estando este Jardim de Infância integrado em Portugal, especificamente no Algarve – Lagos e tendo uma comunidade bastante eclética no que diz respeito às culturas, nacionalidades e vivências o equilíbrio entre o ritmo da natureza e as tradições é fundamental.